Análise – Novo ‘LG K10’ emplaca em navegação, mas desaponta com câmera e saída de áudio

Postado em
Atualizado em

Categoria: Artigos, Review, Tecnologia

Compartilhe:

Atualizando um de seus aparelhos mais vendidos em 2016 no Brasil, vale realmente a pena investir no novo LG K10 “Novo”? Leia nossa análise:

Caindo no gosto dos brasileiros, o modelo intermediário lançado originalmente no ano passado é um passo importante para a empresa sul-coreana que conseguiu entender o que seus consumidores realmente buscam em um celular.

Com seu upgrade lançado no início de 2017, muitas perguntas ficam no ar: o modelo realmente deu um salto e corrigiu grandes problemas do passado? O que ele apresenta de relevante e novo?

Antes de respondermos estas e outras perguntas, conheça o que acompanha a caixa do modelo, e o que você realmente recebe ao adquiri-lo:

Design

Com evoluções interessantes por parte de seu design, um dos detalhes que não passará despercebido certamente fica por conta de sua apresentação visual – evoluindo muito em relação ao modelo de geração passada. Realizamos os testes na versão preta com linhas em cobre e o contraste consegue passar a ideia de item de luxo com facilidade.

Agora, o K10 possui um desenho com linhas únicas em suas laterais, dando mais personalidade ao aparelho, que aliado ao seu peso leve (153g) e facilidade de manuseio, de cara nos encantamos.

Infelizmente, um dos pequenos detalhes notados que nos desapontou mora em sua traseira, onde não notamos sensor de biometria – característica que só está presente no modelo PRO.

Principais especificações

Câmera principal de 13MP

Câmera de selfie de 5 MP com grande angular de 120°

Tela de 5.3” HD com tecnologia In-Cell Touch

Processador Octa Core 1.5GHz MediaTek

Memória Interna de 32GB

Memória RAM de 2GB

Sistema Operacional Android 7.0 Nougat

Rede 4G

Entrada para 2 simcards Nano-SIM

Bateria de 2.700 mAh

Cores disponíveis: Preto, Dourado e Titânio

Experiência de uso

Não demorou muito até que voltássemos a encontrar pontos positivos no smartphone, e outro quesito aprovadíssimo é a experiência ao utilizar o touch screen do modelo, que é muito agradável e aliado a tecnologias LG notamos que a eliminação de algumas camadas na tela deixa o toque mais próximo do vidro, resultando em uma resposta rápida. Se você é daqueles que adora uma navegação ágil, se deliciará.

O K10 “Novo” acompanha de fábrica o sistema operacional Nougat 7.0, e com frequentes atualizações acreditamos que o modelo as receberá em pouco tempo, tendo em vista o ótimo trabalho da LG em traze-las aos aparelhos intermediários.

Aliás, se estamos falando do sistema operacional não podemos deixar de dar aquela cutucada na empresa, que ainda investe em apps e recursos que “poluem” a navegação e consequentemente deixar um certo gostinho amargo em alguns.

Câmera

Chegou a hora de citar um de seus grandes atrativos e que mais chama atenção do público geral: suas câmeras.

Com a traseira com 13MP com flash e a frontal com 5MP, a grande novidade foi a selfie com 120° – recurso substancial o bastante para entregar ao consumidor uma opção alternativa interessante ao realizar uma foto. Na prática, ela aumenta o ângulo fazendo com que todos seus amigos ou até mesmo a paisagem ao fundo seja registrada.

Se você está em algum local com uma iluminação natural boa, suas fotos serão excelentes. Caso contrário… o problema fica por conta da iluminação artificial ou até mesmo a falta dela; as fotos saem com um pouco de ruído, resultando em imagens que podem não agradar a todos.

Já a traseira, vem com o mesmo problema da frontal: a iluminação. Se você estiver em lugares com boa iluminação, provavelmente conseguirá um foco ágil e bons resultados; na falta dela, um resultado não tão satisfatório. Mas o maior problema da falta de iluminação é o foco, que acaba se perdendo em alguns momentos. De toda forma, ela serve bem para dar “cliques” e postar em suas redes sociais.

Desempenho

Na versão 2017, temos agora o dobro (2GB), e mesmo não sendo um número alto para os padrões atuais, tal adição ajudou bastante principalmente porque mesmo em um aparelho intermediário, encher o celular de abas e abrir várias aplicações já é parte da rotina de muitos, e utilizar o celular em uma hora crítica e receber uma resposta ruim por parte da performance é muito estressante.

Seu espaço de armazenamento interno também foi ampliado, e com 32GB é bem provável que você não sofra mais ao instalar aplicativos ou ao arquivar fotos e vídeos. De toda forma, se isso não for suficiente, ainda há opção de expansão par até 64 GB (um número não tão competitivo assim).

O processador da vez é o MediaTek MT6750, uma ótima escolha para modelos intermediários como ele; conseguimos rodar a maioria dos aplicativos presentes na Play Store sem muitos problemas, porém precisamos lembrar que o aparelho não aguenta muito bem games mais pesados então nada de exigir demais nessa hora.

Sentimos que a LG trabalhou muito mais em deixar o aparelho rápido o bastante para o usuário que gosta de navegar, do que propriamente introduzir uma GPU mais potente abocanhando ainda mais uma fatia de usuários significativa hoje.

Inclusive, voltando a citar o MediaTek ainda precisamos elogiá-lo uma vez que ele consegue “desligar” núcleos que não estiverem em uso, economizando e muito a bateria aumentando significantemente a autonomia do aparelho.

A propósito… sobre a bateria: também sentimos aqui que a sul-coreana poderia ter caprichado mais no K10 atualizado; 2.700 mAh não é um número ruim, porém a bateria que a propósito é removível não emplaca e dura um pouco menos do que imaginamos. Ainda é possível utilizar o smartphone por uma dia inteiro, mas com doses bem dosadas e sem forçar muito, caso contrário você em questão de 3 ou 4 horas de uso intenso poderá vê-lo descarregar morrer com facilidade. Podemos dizer, inclusive que o tempo médio de uso (moderado) é de aproximadamente 10 a 14 horas.

Vale a pena?

Definitivamente o K10 “Novo” não é um smartphone ruim. Sua navegação é fluida e suas características positivas agradam bastante o usuário que essencialmente não quer um modelo que trave ou que o deixe na mão. Em contra-partida, R$ 1199,00 (preço estimado) é um valor bem alto em comparação aos concorrentes levando em consideração o que o celular tem a oferecer, o que inclui sua câmera, tela de 720p e uma saída de som péssima.

Esperamos que, com a queda do preço a acessibilidade faça com que mais fãs possam o contemplar o modelo por um preço justo e que assim, consigam ajustar suas expectativas com seu bolso.

Ainda sim o aparelho vale a pena? Sim, porém com aquela dose de bom senso no momento da aquisição.

Nota: 7,0

COMENTÁRIOS

Loading Facebook Comments ...