Análise – ‘Assassin’s Creed Odyssey’ o melhor jogo mundo aberto criado pela Ubisoft

Postado em
Atualizado em

Categoria: Games, PC, PS4, Review, XBOX ONE

Compartilhe:

A Ubisoft surpreendeu anunciando o Assassin’s Creed no ano de 2018 com um tema bem rico tanto em conteúdo quanto visualmente, confira tudo que achamos de Assassins’s Creed Odyssey.

Gráficos e Gameplay

Após a grande mudança na série AC com Origins, a Ubisoft trouxe elementos de RPG para ele, mas com grandes pitadas de ação, agora em Odyssey, esta forma de jogabilidade foi implementada de uma forma maior e melhor, o planejamento dos combates e a utilização correta de sua árvore de habilidade, se tornou algo bastante importante, muitos não esperavam um salto entre Origins e Odyssey, mas ele está lá e você consegue perceber nos primeiros minutos de jogo.

Graficamente o jogo está um colírio aos olhos, a Grécia antiga foi muito bem representada, com suas diversas ilhas e terrenos acidentados da época, não será difícil você parar por um momento e apreciar a vista no horizonte, testamos o game no Playstation 4 normal e ele se comportou de forma muito boa, no cenário você tem o mar, a Ubisoft possui estúdios que conseguem representar a água em seus jogos de uma forma muito bela e funcional, existem também praias paradisíacas, grandes e pequenas cidades, tudo que o você quer em um jogo de mundo aberto na Grécia, está lá.

Você inicia sua jornada com uma grande novidade, escolher seu personagem principal, agora você escolhe entre um homem ou uma mulher para jogar a história inteira do jogo, optamos por iniciar com Alexios e depois jogamos paralelamente com Kassandra, os elementos de RPG estão todos lá, as opções de diálogos tornam seu personagem um amigo de todos ou apenas um mercenário.

Nas cidades em que passa, se você causar o caos nela, terá sua cabeça a prêmio contra outros mercenários, isso pode deixar seu jogo bastante difícil, já que, se estiver fazendo alguma missão da história principal, podem aparecer e tentar te matar, então você deve enfrentar os inimigos da missão, mais os outros mercenários que ficam viajando entre as cidades para coletar as melhores recompensas. Caçá-los será indispensável se você é aquele jogador que busca o melhor equipamento para seu personagem, todos eles dão ótimas recompensas quando derrotados.

Outra ameaça que paira em Odyssey, são os temidos Cultistas, vamos evitar entregar assuntos principais e a motivação deles, mas eles são um grupo extremamente organizados com um objetivo e que você deve enfrentá-los da mesma forma, descobrindo suas localizações e derrotando um a um.

O ponto da história em Assassin’s Creed, não é tão forte quanto em games anteriores da série, mas o foco fica totalmente no gameplay, você viaja entre as cidades, como a famosa e belíssima Macedônia, Coríntia ou outros locais conhecidos desta cidade que foi modelo e berço para a vida ocidental que temos hoje em dia. A viagem pode ser feita com seu cavalo, habilitar viagem rápida, ou uma das formas que voltou tão bem quanto, com o seu incrível navio, desde Black Flag, não vemos a mecânica de viagem e também as batalhas de navio na série, a Ubi mostrou que sabe fazer isso melhor do que qualquer outro estúdio, é praticamente dois jogos em um, já que você personaliza seu barco, recruta tenentes entre outros.

A customização de armas e equipamentos está melhor e maior do que nunca na série, agora você não será obrigado a utilizar armamentos que não queira apenas pelo status, você pode manter o armamento com visual do kit que você escolher, isso é ótimo para manter um visual bonito com o sensacional design de armaduras e armas recriados no jogo, com a temática da Grécia e Esparta, temos uma gama enorme de novos itens para coletar e melhorar ainda mais, nosso personagem.

Durante o gameplay, conhecemos diversas figuras históricas, como Aristóteles, grande filósofo que teve como professor, ninguém menos que Platão e foi um dos professores de Alexandre, o grande, mas uma figura que também aparece e faz parte principal do escopo, é o Leônidas, grande general Espartano, o Kassandra e Alexios, são netos dele, trazem no sangue o poder de estratégia militar e habilidades no campo de batalha, sempre empunhando a ponta da lança de Leônidas, que possui poderes místicos, vale lembrar que a partir deste jogo, a Ubi abraçou esta parte mística da história trazendo confrontos contra personagens colossais como Ciclope, Minotauro, entre outros.

Ikaros é seu braço direito, tanto para descobrir o foco das missões quanto para explorar o mundo, uma águia que funciona como os atuais drones, ela ajuda a escanear locais e em algumas batalhas, a derrotar alguns inimigos, também é de extrema ajuda quando for caçar animais.

Sócrates é um importante personagem em sua jornada, escutar algumas frases famosas e seus conselhos, é algo que apenas Assassin’s Creed proporciona, esse momento histórico em seus jogos é uma baita experiência a qualquer amante de história.

Sua progressão neste jogo, agora deixou de lado a ação e entrou no mundo do RPG, como em outros pontos do jogo, a comparação com Origin é inevitável, mas em Odyssey, ela foi aumentada e seu personagem é totalmente personalizável no quesito árvore de habilidades seja para ser furtivo ou preferindo encarar as batalhas de “peito aberto” como um devido espartano. Ficar de olho no nível do seu personagem é primordial para se dar bem ao longo de sua jornada, já que vai enfrentar inimigos perigosos e as vezes, com o nível de batalha muito maior que o seu, planejamento é a chave para se dar bem em Odyssey, existem pontos do mapa que devem ser explorados com níveis mais altos, mas o jogo não bloqueia você de conhecer estas áreas, ele fica praticamente com o mapa liberado desde seu início.

Durante sua campanha, você pode escolher em deixar os pontos de interesse todos no mapa, ou até mesmo o de conseguir informações e localidades, mas você precisa descobrir o real local da missão e como concluí-la com sucesso, esta segunda é a forma ideal para aproveitar o jogo de uma forma completa, já que não fica tudo de “mão beijada” durante a aventura.

Suas escolhas afetam o conteúdo do jogo, agora muito mais em comparação ao Origins que foi o início desta formulação na série Assassin’s Creed, a Grécia está em guerra contra atenienses e espartanos, você deve escolher um lado em algumas batalhas territoriais, uma grande novidade, ficou no modo Batalha de Conquistas, quando você reúne informação suficiente derrotando os capitães, este modo é ativado e você deve escolher um lado para qual vai defender, iniciando uma guerra com 300 personagens lutando entre si, este é um modo bem diferente pois você não é um exército de um homem só, como normalmente enfrenta nas batalhas normais do game, nesta você têm aliados que ajudam a combater e a conquistar o território.

Vale a pena?

Assassin’s Creed Odyssey, é sem dúvida o melhor jogo da série, mudou o formato da água para o vinho, única ressalva seria na história entre assassinos e templários, que já foi melhor contado em alguns jogos anteriores, parece que esta fórmula não tem muito mais o que incrementar, mas a parte histórica está toda aqui, com pontos chave da criação de como conhecemos o mundo ocidental, as novas mecânicas estão muito bem implementadas, tanto no quesito exploração, quanto nas batalhas, ainda mais com a parte naval incluída de forma majestosa, AC Odyssey, é o jogo indispensável para quem gosta de mundo aberto e também para explorar o game com gráficos lindos e mecânica sólida.

Nota: 9,5

COMENTÁRIOS

Loading Facebook Comments ...
Website Traffic