Análise | Trials Rising é pouco ambicioso mas muito divertido

Postado em
Atualizado em

Categoria: Games, PC, PS4, Review, XBOX ONE

Compartilhe:

Com cenários de tirar o fôlego, ‘Trials Rising’ chega com a mesma proposta inicial de seus antecessores, entretanto, um notável salto de evolução tanto em gráficos quanto em jogabilidade – leia nossa análise.

Após as opiniões mistas vistas em Trials Fusion’, a Ubisoft se redimiu com o novo game que chega incorporando novos elementos que implementam de forma positiva a tão aclamada fórmula vista na franquia.

Optando novamente pela câmera lateral dinâmica (2.5D), agora com mais movimentos de aproximação e distância colocando o jogador ainda mais imerso na ação e facilitando a jogabilidade, em Rising notamos que a desenvolvedora acertou ao calibrar de forma muito precisa todas as alternâncias, seja em trechos mais abertos ou fechados, na maioria dos casos não prejudicando o jogador uma vez que estamos tratando aqui de uma visão fixa.

Logo de início somos apresentados às primeiras pistas localizadas na América do Norte; conforme o nível do jogador sobe, mais pistas, torneios e desafios são liberados ao redor do mundo. Pistas estas que são riquíssimas em detalhes, sempre com uma temática diferente – seja com uma praia paradisíaca em um clima tropical, montanhas geladas na Rússia ou até mesmo um torneio na China que revive os jogos antigos com a câmera estática.

Um dos pontos positivos na nova progressão de Rising se dá pelo fato de termos agora em mãos um mapa mundial onde, ao completar determinados desafios e bater seus competidores, nos dão experiência (aqui chamadas de Fame) – esta que gradativamente nos abre novas locações inéditas deixando o game menos cansativo no longo prazo.

Mas o desafio não acaba nas corridas básicas, o jogador pode encontrar uma variedade de outros desafios, como pistas criadas por outros jogadores que já conhecemos de Fusion, e o modo cooperativo local e o online. Modo cooperativo este que merece menção honrosa ao colocar dois jogadores em uma mesma moto demandando o dobro de precisão e coordenação – resultando eventualmente muitas farpas sendo soltas e muitas risadas.

Para sair da chatice de simplesmente tentar chegar em primeiro lugar em uma corrida por medalhas, também existem outros desafios diferentes e até engraçados como: arremessar o corpo do personagem por uma pista cheia de explosivos fazendo-o voar pela maior distância, realizar super saltos que parecem impossíveis, percorrer subidas estupidamente íngremes ou acertar enterradas de basquete no ar. Parece confuso? Mas não se preocupe, tudo funciona muito bem.

Um game cheio de explosões, manobras e luzes requer uma trilha sonora tão vibrante quanto, e Rising não deixa a desejar nesse quesito. Com uma base de ritmos como hip hop e rock ‘n’ roll, não falta animação e energia para dar o toque especial em cada partida. A trilha é composta por artistas como ‘Jurassic 5’, ‘Anthrax’, Bleeker, Motörhead’ e outros.

 

 

Confira algumas faixas do jogo:

 

Mesmo com controles tradicionais da série adotando o típico “acelerar, frear e controlar nossa posição”, Trials começa com pistas simples com poucos loops que não demandam tanta habilidade – introduzindo o jogador às suas regras particulares e sua física tão mandatória. Porém, conforme novos cenários são desbloqueados, sua progressão evolui a passos largos onde encontramos obstáculos mais desafiadores e complexos – além de várias adições que nos mostram as várias camadas que uma jogabilidade à primeira vista, tão simples, pode ser vir a se tornar.

No final, Trials é sobre habilidade, e como administramos todos os nossos comandos a fim de obter a maior precisão possível.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ao completar desafios com boas pontuações (que aqui passam do bronze ao ouro), recebemos o pontos de experiência e moedas locais (Trial Coins) do game e caixas com conteúdos surpresa de customização de personagem; com isso, podemos alterar radicalmente nosso personagem assim como nossa moto. Tal característica ganha um embelezamento maior aqui, já que cada item pode receber um tratamento de cor e até de detalhes diferentes. Alinhe isso ao fato de termos criações de outros jogadores na loja, e você verá uma emaranhado de opções a vista.

‘Trials Rising’ vem de uma franquia já estabelecida e sem grandes mudanças, porém com uma evolução geral em relação aos antecessores, temos aqui um conjunto da obra mais que satisfatório. Com uma jogabilidade simples porém responsiva, seus diversos cenários e pistas podem proporcionar boas horas de divertimento, sempre com aquela pitada agridoce de stress no embalo. Embalo este que por vezes é desacelerado por travamentos que quebram um pouco a magia da coisa, mas que não devem fazê-lo arremessar seu controle pela janela. Rising é, sobretudo, um acerto no que se propõe, porém sem se expor a grandes riscos e mudanças na fórmula.

 

COMENTÁRIOS

Loading Facebook Comments ...
Very Traffic