Análise | RAGE 2 é descompromissado, divertido e caótico

Postado em
Atualizado em

Categoria: Games, PC, PS4, XBOX ONE

Compartilhe:

Rage 2 veio com uma proposta de um mundo pós apocalíptico, onde o personagem tem ao seu dispor um grande arsenal e habilidades únicas, confira tudo que achamos da nova aposta da Bethesda.

Desta vez a paleta de cores traz um visual vivo e com o mundo mais colorido que a versão anterior, testamos a versão de PC, o game está muito bem otimizado para a plataforma e todos os movimentos são bem suaves, nem parece um mundo aberto com tantas possibilidades. Quando jogos multiplayer e Battle Royale estão no seu ápice, Rage 2 mostra que ainda existe espaço para os jogos singleplayer. Você consegue boas horas de diversão, mesmo que a história seja um tanto quanto clichê, mas muitas vezes durante sua aventura, o protagonista brinca com isso e o que vale mesmo por aqui, são as possibilidades e sua tática para derrotar seus inimigos, seja um mutante gigante ou até mesmo um acampamento cheio de inimigos e itens para coletar.

Dois estúdios gabaritados são os responsáveis por Rage 2, Avalanche Studios que é o estúdio do divertido Just Cause e também de Mad Max, do outro lado temos também a Id Software, que desenvolveu grandes nomes como Doom, Quase, entre outros. A jogabilidade em si, lembra bastante de Doom, isso foi uma grande surpresa para nós, já que a movimentação insana, armas e inimigos, são a parte divertida no game.

História

Você está na pele do personagem Walker (No início do game você escolhe entre o protagonista masculino ou feminino), os acontecimentos no início do game são catastróficos, você logo adquire uma armadura Ranger, com ela é possível utilizar poderes que você vai aprimorando e ganhando ao longo do game, a grande ameaça no game é o General Cross, ele possui controle em praticamente todos os pontos do mundo e você começa sua aventura na cidade de Vinhal, que está quase sendo controlada pelas criaturas.

Logo que você abre o mapa e pode visitar novos locais, você precisa conhecer 3 personagens, eles indicam a missão principal durante o jogo e também, você vai aumentando o level em cada um para conseguir conquistar os pontos necessários, melhorar seu personagem e também os veículos. Esta é uma parte bem importante e divertida durante o jogo, com ciclo de dia e noite, temos um visual de cair o queixo em muitas ocasiões, claro que existe a possibilidade de viagem rápida, principalmente de uma cidade para outra, mas já adianto que vale a pena pegar seu veículo favorito e curtir o mapa e explorar cada canto dele, para sempre melhorar seus atributos e conseguir completar as missões com mais tranquilidade. Um dos personagens é conhecido da franquia, o Antonin Kvasir, Loosum Hagar e John Marshall.

Gameplay

Seu veículo principal, vem equipado com uma I.A. bem parecida com o Jarvis em Homem de Ferro, onde ela conversa com você e ajuda no seu trajeto, além de notificar perigos próximos, com o tempo você também consegue realizar melhorias nele, com armas mais fortes e um dos pontos que achamos principais, melhorar a armadura para aguentar o dano durante seu trajeto, já que ele possui armas bem fortes e podem ajudar a evitar confrontos com alguns inimigos que aparecem durante sua exploração.

As missões secundárias são das mais variadas, entre adquirir uma habilidade ou arma nas famosas Arcas, acampamentos de bandidos repleto de itens e até mesmo as torres da Autoridade, estas são bem desafiadoras se tentar com nível baixo de equipamentos e requer uma certa atenção, se você jogar no modo mais difícil, vai notar que terá dificuldade em alguns momentos, mas ao menos na minha opinião, fica bem mais divertido.

Rage 2 sofre de alguns pequenos problemas, como a repetição em algumas missões secundárias, mas isso vai também do jogador, já que no mapa ela fica explícita em como realizar, você pode intercalar entre elas, mas mesmo assim, pode achar um pouco repetitivo, as missões principais são simples de certo modo, mas o foco fica realmente no gameplay, a narrativa apenas está inserida para o contexto em si, mas não deixa de ser divertida em alguns momentos e diversos personagens que você encontra no mapa, são bem diferentes e com um papo que vai gerar algumas risadas. Falando nesta parte do bate papo, o game está 100% em PT BR, digo o texto e também as vozes, este foi um ponto que me impactou, estava esperando uma dublagem não tão encorpada, mas ela é divertida e vale a pena conferir na nossa língua, fique tranquilo também que o jogo não tem censura nem nada do tipo, você vai acompanhar Walker em conversas das tensas até os papos sem noção com alguns personagens durante seu caminho. A Id Software não poupou esforços em trazer um visual chocante ao utilizar sua arma, quando escolhe a escopeta, prepare-se para ver cabeças e membros voando ao som de uma música que se encaixa perfeita no mundo de Rage.

Testamos o game no PC oficial que temos na redação, se comportou muito bem, com 60 FPS e tudo que tem direito ligado, tiramos algumas imagens para mostrar a forma que jogamos, a placa de vídeo é uma Nvidia Geforce GTX 1080 em conjunto com o processador Intel i7 6950x.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Vale a pena?

Pontos Positivos

  • Diversão
  • Mundo aberto
  • jogabilidade

Pontos Negativos

  • História
  • Missões repetitivas

Rage 2 trouxe a proposta de diversão com uma ótima mecânica, com o gameplay bem próximo do último Doom e temática Mad Max, foi a junção perfeita para um mundo enorme a ser explorado, as habilidades foram muito bem implementados e os inimigos são variados, NPC’s trazem diversão tanto no papo com a ótima dublagem, mesmo com algumas missões repetitivas, depende bastante da forma que você jogar e intercalar os formatos que estão disponíveis no mapa, vale a pena conferir o mundo pós-apocalíptico de RAGE 2.

Nota: 8,0

COMENTÁRIOS

Loading Facebook Comments ...
Very Traffic