Análise | Vaas: Insanity traz a mente doentia em DLC de Far Cry 6

Postado em

Categoria: Artigos, Games, Review

Compartilhe:

Far Cry 6 trouxe sua primeira DLC, com foco na história do vilão icônico Vaas, confira o que achamos desta nova adaptação.

A Ubisoft resolve fazer diferente neste conteúdo do passe anual, a maioria dos jogos, traz apenas alguma missão estendida da história principal, desta vez Far Cry 6, temos a volta de uma das coisas que os jogadores mais gostam, os vilões clássicos.

O passe contém 3 DLC’s, a primeira é com o vilão de Far Cr 3, as outras duas serão lançadas futuramente com o vilão do 4 e na última do 5, vamos focar no conteúdo deste primeiro conteúdo, chamada de Vaas: Insanity.

Vaas Montenegro deu muito trabalho com suas loucuras em Far Cry 3, Insanity é uma jornada pela mente do psicopata enquanto ele trabalha em sua morte nas mãos de Jason e seu relacionamento complicado com sua irmã Citra.

Nesta DLC, temos muitas diferenças em relação ao game regular, com paisagens estranhas, tubarões voando próximo da água, entre outras loucuras, a mistura de paisagens de sonho surreais e os marcos familiares das Rook Islands é poderosa, e há um excelente nível de design em todo o mapa. Claro que o mapa não possui as mesmas dimensões que o game normal, isso é totalmente aceitável, já que aqui, o foco não é 100% na exploração e sim nos pensamentos malucos de Vaas e também nos combates com armas, este ponto melhorou muito em relação aos games anteriores, conseguimos notar essa melhora com esta DLC, já que Vaas precisa também se defender de todas os inimigos que aparecem durante esta história, um ponto que achei desafiador em Insanity, é o grau de dificuldade dos inimigos, está mais elevado do que o game regular.

Outra parte importante desta aventura, é a busca por melhorias, parecidas com as tatuagens que Jason adicionada ao corpo em Far Cry 3 que lhe concedia algumas melhoras com armas e durante o combate, como exemplo sua cura, neste complemento, vamos em busca dessas melhorias e também de dinheiro, que podem ser utilizados no espelho para adquirir novas armas e melhorias, além de conseguir equipar tudo que é encontrado durante seu progresso no game. O objetivo da DLC é encontrar as três partes que completam a Lâmina do Dragão Prateado, única forma de escapar da mente de Vaas. Elas estão espalhadas pelo mapa.

Mas vale lembrar que mesmo o combate sendo importante nesta DLC, o tipo de jogo é um Roguelike, a cada morte você volta para o início, para algumas pessoas que estão acostumadas com o tipo de jogo em Far Cry, vai achar este modo um pouco mais difícil que o normal e com esta novidade, por isso vale ficar atento aos inimigos, como disse anteriormente, eles tem uma mira muito boa e se você morrer, tem que refazer todo seu caminho com novos confrontos, achei que este tipo de dificuldade, aumentou a diversão na DLC e o tempo para poder completá-la.

Os antagonistas de Far Cry, continuam sendo uma das grandes ideias da franquia, isso não é ruim, já que você controla o protagonista e a história vai desenhando o encontro com seu arqui-inimigo, muitas vezes, não é o confronto final do game, mas o desenrolar vale muito a pena, digna de um filme, agora a Ubisoft abraçou a ideia e vai trazer os principais para conhecermos suas mentes.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Vale a pena?

Se você gosta não apenas de Far Cry 6, mas da fórmula da franquia, vale sem dúvida, principalmente se você jogou a aventura de Jason e conheceu Vaas mais a fundo, na minha opinião, se você é fã até mesmo do 4 e 5, vale adquirir o passe anual, pois ele será completo com mais duas DLC’s que serão lançadas futuramente, imagino que as outras duas, serão um pouco mais densas, mas conhecer a mente doentia de Vaas, vale muito a pena.

Nota: 9,0

COMENTÁRIOS

Loading Facebook Comments ...