Análise – ‘Red Dead Redemption 2’ encerra a geração com chave de ouro

Postado em
Atualizado em

Categoria: Games, PS4, Review, XBOX ONE

Compartilhe:

Após aguardar oito anos, a Rockstar nos trouxe um de seus melhores jogos, confira nossas impressões de Red Dead Redemption 2.

Gameplay e jogabilidade

Quando o primeiro Red Dead Redemption foi lançado na geração passada, a Rockstar mostrou que seus jogos possuem uma qualidade fora da curva, com a continuação não foi diferente, a empresa em oito anos de produção, nos entregou uma obra prima, nos trouxe uma incrível experiência em um jogo de mundo aberto no velho oeste.

O jogo se passa no ano de 1899 e a era dos cowboys está quase no fim e poucos sobraram, as dificuldades e toda indústria sendo formada nesta época, os EUA estão virando uma potência e a vida simples dá espaço para cidades grandes com fábricas enormes, como exemplo St Dennis. Contar esta história aos olhos de Arthur foi uma ótima escolha, já que ele é praticamente o número 2 do bando, com personalidade forte e muitos dos integrantes, tem um certo respeito por ele, Dutch faz de tudo para manter o grupo unido, já que o mundo está em uma de suas maiores mudanças e com integrantes com personalidades diferentes, notamos que não seria uma tarefa fácil, a evolução de Arthur durante a jornada foi algo sensacional de assistir, Roger Clark, ator que deu vida tanto nos movimentos quanto sua voz, nos apresenta um trabalho sensacional, todos os personagens tem um trabalho ímpar no quesito movimentação e atuação, mas Clark nos apresentou um Morgan que muda bastante durante a jornada.

Nessa aventura, jogamos com Arthur Morgan, um personagem que a Rockstar não passou tantas informações quando o jogo foi anunciado, mas que se mostrou importante no bando de Dutch, Morgan tem seu lado humano e durante toda a história, notamos o quanto ele foi trabalhado e sua evolução durante as horas de gameplay, ficamos bem impressionados com a narrativa que a Rockstar trouxe para este jogo, a empresa mostrou que ainda existe a possibilidade de criar jogos com qualidade e uma história envolvente, a todo momento você quer ir evoluir e saber o que acontece com todos os personagens deste jogo que possui um dos melhores roteiros para um jogo singleplayer, outro ponto que ajuda bastante durante a jornada e que foi escolhida de uma forma muito boa, foi sua trilha sonora, Woody Jackson assina a trilha deste jogo, ele já trabalhou com a Rockstar em projetos como Red Dead Redemption e GTA V. As músicas são muito bem implementadas e em momentos chaves, somos presenteados com músicas sensacionais e que pegam no emocional do jogador, duas em principal que nos chamou a atenção pela qualidade foram, May I? Stand Unshaken e That’s The Way It Is, as duas estão logo abaixo.

A qualidade dos diálogos, tanto dos personagens principais quanto de secundários são fora de série, Red Dead Redemption 2 não é apenas o famoso “mais do mesmo’, ele transcende esta barreira e mostra a qualidade que a Rockstar implementa em seus jogos, a jogabilidade possui muitos comandos, mas você se acostuma de forma bem rápida, uma função foi de segurar o L2 e abrir o diálogo com pessoas que estão próximas de Arthur, para interagir de forma positiva ou negativa, neste jogo você tem a escolha de manter um cowboy que ajuda as pessoas ou o fora da lei que ninguém suporta a presença em qualquer cidade. Ficamos preocupados com o quesito necessário do jogo, que seria o banho, comida etc, mas ela foi implementada de uma forma natural e muitas vezes você não precisa parar seu progresso ou sua caminhada para realizar esta ação, você pode comer em diversos locais e se precisar, até mergulhar o personagem em um rio já ajuda em sua higiene para não precisar parar em alguma cidade. Dormir também é algo que você precisa fazer não só para salvar seu jogo, o personagem fica cansado e você precisar dormir algumas horas para recuperar a energia e não deixá-lo cambaleando, isso influi até em sua mira, com ele desse jeito, é bem difícil ganhar alguns confrontos, mas novamente, nada que atrapalhe a sua aventura, em RDR 2, você realmente vive a vida de Arthur Morgan.

O jogo traz uma cadência não tão frenética como em GTA por exemplo, mesmo sendo dois jogos da mesma empresa, são bem diferentes, temos momentos que temos apenas que ir de um ponto a outro em nosso cavalo, de forma mais tranquila, algumas ações você deve segurar o botão para acontecer, mas isso mostra a atenção e não são nada monótonas, apreciar o mundo que a Rockstar criou cavalgando com seu cavalo é algo que só vimos em RDR 2, a mecânica dos cavalos é outro ponto muito bem trabalhado aqui, você deve criar um laço com ele para um melhor controle,  mas tome cuidado, se você cair ou seu cavalo for baleado, ele morre de vez, aí você deve comprar outro ou domar algum da natureza, graficamente temos também a física do cavalo remodelada, no primeiro game, os cavalos têm músculos que funcionam e gráficos muito bons, em Red Dead 2, temos uma evolução desta mecânica, os cavalos são os mais bem feitos em um jogo de videogame até o momento. Seu cavalo será literalmente seu melhor amigo e seu “baú”, nele você armazena suas armas, é possível incluir algumas roupas para trocar sem precisar voltar para seu refúgio ou hotel, todas as armas que Arthur carrega, ficam aparentes no personagem, você não pode carregar milhares de armas ao mesmo tempo, um toque leve de realismo que achamos bastante positiva.

O sistema de armas progrediu do primeiro jogo, com modelos da época do início do século, podemos personalizar de diversas maneiras, agora você deve limpar a sua arma, ou levá-la a um armeiro. Sua arma precisa de manutenção, em um tiroteio ela pode até mesmo travar, isso se torna vital em algumas missões. Cada parte do corpo que você acerta tem uma reação diferente, as armas utilizadas e o calibre da sua munição também têm diferentes resultados em seus alvos.

O clima também recebeu diversas melhorias neste jogo, no mapa temos pontos com neve, calor, ventania, chuva forte, entre outros. Elas influenciam a movimentação de seu personagem e se você estiver em um clima muito frio com roupas leves, seu personagem fica com frio e influencia na vida e estamina, o oposto também acontece, se usar roupas pesadas em um clima com bastante calor, seu personagem têm suas habilidades debilitadas. O mapa ainda traz pontos conhecidos do primeiro game e está sempre em constante mudança, como construções e locais surgindo durante o tempo que se passa sua jornada.

Em seu acampamento você tem que ajudar, seja financeiramente depositando dinheiro ou trazendo caça como comida, todos têm papéis importantes para a comunidade continuar de forma positiva. Caçar é algo bem divertido e com mecânicas bem robustas, você pode rastrear a caça, é recomendado utilizar o arco e flecha para não danificar a pele nem a carne, este é outro ponto que só vimos em Red Dead 2, a carne vai apodrecendo durante o tempo, você deve vender ou levar o mais rápido possível, o único item que não estraga de forma rápida são as peles, elas duram mais e ficam no lombo do cavalo, você pode vender em qualquer cidade ou levar para o acampamento para realizar upgrades em suas roupas por exemplo. Animais lendários estão presentes e espalhados no mapa, nele você tem apenas a localização aproximada, cabe a você encontrar a fera e estar pronto para o combate, principalmente para ursos e crocodilos, são difíceis de matar mas a recompensa é muito boa, você pode ganhar uma boa quantia de dinheiro com eles. A pescaria também está presente, com mecânicas divertidas, se estiver cansado de caçar animais nas florestas, pare por um momento no rio e passe um tempo pescando, é relaxante e com controles bem eficientes. Com este passatempo, você pode juntar os peixes e comê-los em seu acampamento.

Arthur Morgan mostrou neste game que tem um bom relacionamento com alguns da gangue e problemas com outros, não vamos incluir spoiler neste review, pois a experiência de conhecer e evoluir na história, é a parte principal neste jogo, toda a trama não é arrastada, tudo tem seu motivo para acontecer, todos os personagens tem seu papel nessa história. A experiência de viver a amizade de Morgan com o personagem principal do primeiro, John Marston foi importante no contexto , mas vamos deixar você acompanhar a evolução de Jonh e sua família. Esta aventura é como assistir a um belíssimo filme de mais de 50 horas, sem dúvida foi uma experiência única e a Rockstar mostrou, que mesmo no final dessa geração, pode nos surpreender com um jogo e ainda trazer novidades.

Vale a pena?

Red Dead Redemption 2 foi o melhor jogo que jogamos na atual geração, a Rockstar trouxe um resultado final além das expectativas e mostrou que é uma das melhores desenvolvedoras de jogos atualmente, se você é fã de velho oeste, ou até mesmo quer descobrir toda história que se passou anteriormente de Red Dead Redemption, existem muitas partes para explorar no mapa e o Red Dead Online está previsto para começar em Novembro de 2018, este é o jogo que realmente vale o investimento além de ser obrigatório a todos fãs de jogos e tem tudo para ser o GOTY de 2018.

Este review foi possível, pois recebemos uma versão física do jogo via Ecogames

Nota: 10

COMENTÁRIOS

Loading Facebook Comments ...
Website Traffic